"Quem não lê, não quer saber; quem não quer saber, quer errar" - Padre António Vieira

15
Fev 09

FLORIRAM POR ENGANO AS ROSAS BRAVAS

 


Floriram por engano as rosas bravas
No Inverno: veio o vento desfolhá-las...
Em que cismas, meu bem? Por que me calas
As vozes com que há pouco me enganavas?


Castelos doidos! Tão cedo caístes!...
Onde vamos, alheio pensamento,
De mãos dadas? Teus olhos, que um momento
Perscrutaram nos meus, como vão tristes!

 

E sobre nós cai nupcial a neve,
Surda, em triunfo, pétalas, de leve
Juncando o chão, na acrópole de gelos...

 

Em redor do teu vulto é como um véu!
Quem as esparze – quanta flor! – do céu
Sobre nós dois, sobre os nossos cabelos?

 

Camilo Pessanha

 

 

publicado por hpmr-palavras às 00:05

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

17
20
21

22
23
24
25
26
27
28


HORA ACTUAL
CONTADOR DE VISITAS
casinos
casino
QUANTOS ESTÃO ONLINE?
online
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO